sábado, 5 de junho de 2010

Por favor, não deixe que seu coração pare de bater
Ele já bate tão devagar e descompassado
Não é mais como era no passado
Como naquelas estórias que você me conta
Me diz que você vai estar comigo ainda muito tempo

Vou ouvir você dizer todos os dias que bens a vida tira
Só não tira o que a gente aprendeu
E o meu orgulho está em tudo que você me deu
No meu sobrenome e no meu futuro
Você é meu porto seguro

Um coração forte e honroso
Por vezes teimoso, mas bem generoso
Que bate e às vezes quer correr do tempo
E vive de tanto lamento
E um olhar triste que insiste em teimar
Mas tem medo de nos deixar

Seria pedir muito te ter pra vida inteira “pai”?